Natal… afinal qual o real significado do Natal?

Publicado: 06/12/2008 em Religião

Para os romanos, pagãos, era comemorado na madrugada de 24 de dezembro o “Nascimento do Invicto” como alusão do alvorecer de um novo sol, com o nascimento do menino Mitra.

 Para os cristãos, principalmente a partir do século IV, é comemorado o nascimento de Jesus, o Cristo, cordeiro de Deus sacrificado pelos nossos pecados e capaz de salvar toda a humanidade em todos os tempos.

Além destas duas versões (pagã e cristã), existe também a figura do Papai Noel. Estudiosos afirmam que a figura do bom velhinho foi inspirada num bispo chamado Nicolau, que nasceu na Turquia em 280 d.C. A associação da imagem de São Nicolau ao Natal aconteceu na Alemanha e espalhou-se pelo mundo em pouco tempo, sendo que em 1881, uma campanha publicitária da Coca-Cola mostrou-o com uma roupa nas cores vermelha e branca (as cores do refrigerante) e com um garro vermelho com pompom branco.

Diante disto, afinal, qual o real significado do Natal ? 

Independente da crença, o Natal é um símbolo de um mito… mas qual deles? Ora, de todos eles!

É inócua a discussão sobre a validade ou superioridade de um pressuposto pelo qual interpretamos e formulamos um consequente significado particular ao símbolo Natal, pois sua mensagem principal permanece a mesma.  É uma data que nos traz paz, esperança, amor, fraternidade e perdão e ao mesmo tempo EVIDENCIA nos CONFRONTA com a INJUSTIÇA SOCIAL e a MISÉRIA que nossos irmãos vivenciam não somente esta data, mas no seu cotidiano.

Esta data traz um desafio intrínseco e infelizmente emudecido pelo consumismo, que é a transformação do status quo de milhões de pessoas sem esperança, com famílias arruinadas e vidas destruídas. Uma realidade que deve ser transformada por atitudes que não somente buscam aliviar o sofrimento pontual, mas que também trazem vida à significância do símbolo Natal por todo o ano. Para os cristãos, o texto de Mateus 25:35-45* assume uma característica quase que profética nesta data.

Nossas celebrações são meramente ritos. Esquecendo-nos que ritos são teatralizações que revivem a história do mito, perdemos o seu significado e propósito. Natal, portanto, é uma lembrança anual de que devemos ser agentes que contribuem para que o seu próprio significado consolador seja vivido plenamente pelo maior número de pessoas possível.

Desta forma, o Natal em sua diversidade pode ser visto inclusive como uma espécie de “revelação social” da própria divindade, pois expressa Sua natureza (“Deus é Amor”) e Seu desejo (“Amarás o próximo como a ti mesmo”).

Nosso desejo é que Deus possa dar a você e a mim, muita paz, felicidade e prosperidade, perdoando nosso pecado de omissão e ajudando-nos a contribuir para que Ele, através de “seus pequeninos” seja glorificado e lembrado não somente nesta época, mas o ano todo.

 

Mateus 25:35-45

Porque tive fome, e destes-me de comer; tive sede, e destes-me de beber; era estrangeiro, e hospedastes-me;
Estava nu, e vestistes-me; adoeci, e visitastes-me; estive na prisão, e fostes ver-me.
Então os justos lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, e te demos de comer? ou com sede, e te demos de beber?
E quando te vimos estrangeiro, e te hospedamos? ou nu, e te vestimos?
E quando te vimos enfermo, ou na prisão, e fomos ver-te?
E, respondendo o Rei, lhes dirá: Em verdade vos digo que quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes.
Então dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos;
Porque tive fome, e não me destes de comer; tive sede, e não me destes de beber;
Sendo estrangeiro, não me recolhestes; estando nu, não me vestistes; e enfermo, e na prisão, não me visitastes.
Então eles também lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, ou com sede, ou estrangeiro, ou nu, ou enfermo, ou na prisão, e não te servimos?
Então lhes responderá, dizendo: Em verdade vos digo que, quando a um destes pequeninos o não fizestes, não o fizestes a mim.

Anúncios
comentários
  1. Paulo disse:

    Muito bom! Excelente texto, seria ótimo se ao invés do consumismo impulsionado pela data natalícia houvesse uma busca por Jesus, que entregou Sua vida para nos salvar! Quando seu real significado for aceito, certamente não será só o natal época de lembrar de Jesus, e sim todos os dias de nossa vida!Deus te abençõe irmão Roney, bem vindo a UBE!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s